Galerie
Napoléon
- Paris - Coleção dos Selos & Carimbos

Carimbo de tinta - Revolução Francesa - 1793 - Regimento de Infantaria N.º 39 (Armée du Nord) | Retrato de Nicolas de Condorcet (1743-1794)
Fragmento de um documento da época escrito por volta de 1793 com o carimbo de tinta do Regimento de Infantaria N.º 39 (Armée du Nord) («39ème Régiment d'Infanterie (Armée du Nord)»)

1793Século XVIII
  • Data : circa 1793
  • Século : Século 18
  • Período : A Convenção Nacional
  • Passepartout : 40 x 30 cm
  • N° inventário : FR-00544
240€
(Moldura não incluída)
  • Certificado de autenticidade
  • Passepartout incluído
  • Portfolio exacompta
  • Entrega gratuita
  • Envio dentro de 24 Horas
  • Acompanhamento da entrega
  • 101
  • 102
  • 103
  • 104
  • 105
  • 106
  • 107
  • 108
  • 109
  • 110
Revolução Francesa
A Convenção Nacional
(1792-1795)

Título

Carimbo de tinta - Revolução Francesa - 1793 - Regimento de Infantaria N.º 39 (Armée du Nord) | Retrato de Nicolas de Condorcet (1743-1794)

Tipo

Fragmento de um documento da época escrito por volta de 1793 com o carimbo de tinta do Regimento de Infantaria N.º 39 (Armée du Nord) («39ème Régiment d'Infanterie (Armée du Nord)»)

Este documento histórico é composto por estes 2 documentos com passepartout :

Documento antigo

Carimbo de tinta - 1793 - Regimento de Infantaria N.º 39 (Armée du Nord)

Tipo

Fragmento de um documento da época escrito por volta de 1793 com o carimbo de tinta do Regimento de Infantaria N.º 39 (Armée du Nord) («39ème Régiment d'Infanterie (Armée du Nord)»)

Documento ilustrado

Retrato de Nicolas de Condorcet (1743-1794)

Tipo

  • Estampa sobre seda
  • Documento impresso em 1989 para a comemoração do Bicentenário da Revolução Francesa
  • Selo e carimbo comemorativo (não visível porque sob o passepartout)

Coleção dos Selos & Carimbos

Período A Convenção Nacional

A Convenção Nacional é a denominação dada ao regime político que vigorou na França entre 20 de setembro de 1792 e 26 de outubro de 1795, no processo da Revolução Francesa. Sucedeu ao regime da Assembleia Nacional Legislativa e fundou a Primeira República Francesa. Seus membros foram eleitos por sufrágio universal masculino com a finalidade de dar uma nova constituição ao país, o que se tornara necessário desde a destituição de Luís XVI, em agosto de 1792.

Desde a sua primeira sessão, a Convenção, que exercia o poder legislativo, aboliu a Realeza após as intervenções de Collot d'Herbois e do abade Grégoire. Na manhã seguinte, é proclamado o ano I do calendário republicano. A Constituição do ano I, uma constituição democrática (embora votada por sufrágio universal apenas masculino) e descentralizadora, foi elaborada quando a Convenção era dominada pelos montagnards e promulgada solenemente em 10 de agosto de 1793 após referendum, porém jamais foi aplicada em razão do estado de guerra interna e externa.

Em 10 de outubro de 1793, a Convenção consagrou o estabelecimento de um regime de Terror.

Os jacobinos (partido da pequena e média burguesia liderado por Robespierre) constituíam a maioria dos membros da Convenção Para fins legislativos e administrativos esta última criou, entre outros, o Comitê de Salvação Pública e o Comité de Segurança Geral.

Em junho de 1793 os jacobinos impeliram os sans-culottes a perseguir e prender os girondinos. Com isso, Marat, Hébert, Danton e Robespierre formaram a chamada Convenção Montanhesa. Nessa nova etapa, a Convenção passou a contar com uma série de comitês responsáveis por diferentes tarefas. O Comité de Segurança Geral era responsável por conter as revoltas internas. O Comitê de Salvação Pública comandava os exércitos e administrava as finanças públicas. Por último, o Tribunal Revolucionário prendia e julgava os traidores da revolução.

A instabilidade política e o clima de desordem pioraram entre 1793 e 1794. Sob o mando de Robespierre o Terror se instalou nas ruas de Paris. Várias pessoas, consideradas traidoras do ideal revolucionário, foram julgadas e executadas sumariamente.

Um Tribunal Revolucionário foi estabelecido em 10 de março de 1793 e localizado em Paris. Os acusados ​​de crimes contra-revolucionários estão privados de defensores. O tribunal condenará sistematicamente à morte todos aqueles que parecem hostis à Revolução. Cerca de 40.000 pessoas foram guilhotinadas.

Nossa garantia

Com mais de 20 anos de experiência e um catálogo de antiguidades de mais de 40.000 gravuras antigas, desenhos e documentos históricos datados do século 14 ao século 19, a Galerie Napoléon, galeria de antiguidades parisiense, é uma das referências mundiais em gravuras antigas, estampas e as antigas artes gráficas.

Além dos milhares de apaixonados por gravuras antigas através do mundo, a Galerie Napoléon tem a honra de contar entre seus clientes : arquivos nacionais, museus, monumentos históricos assim como prestigiosos estúdios de arquitetos de interior. Tudo atraído pela extraordinária riqueza do seu catálogo assim como pela qualidade e pela rapidez do seu processamento.

Esta experiência permite-nos garantir a cada um dos nossos clientes a autenticidade das antiguidades do nosso catálogo bem como o envio das encomendas em até 24 horas.

Personalização grátis

Personalize gratuitamente a cor do seu passepartout chanfrado de qualidade de museu (não ácido, pH neutro) a partir de uma cartela de 10 cores.
Esta opção será oferecida a você gratuitamente no carrinho.

  • 101
  • 102
  • 103
  • 104
  • 105
  • 106
  • 107
  • 108
  • 109
  • 110

Entrega segura

Todas as antiguidades podem ser enviadas no mundo todo. As encomendas são despachadas em até 24 horas numa embalagem segura.

Os custos de envio são gratuitos para encomendas superiores a 50EUR para França, 70EUR para todos os países da União Europeia (& Suíça) e 90EUR para Brasil e para o resto do mundo.

Para encomendas inferiores a estes valores, os custos de envio são de 6EUR para França, 8EUR para todos os países da União Europeia (& Suíça) e 10EUR para Brasil e para o resto do mundo.

Pagamento seguro

  • Cartão de crédito seguro Paybox, líder europeu no pagamento electrónico (Visa, Eurocard/Mastercard)
  • PayPal (American Express,..)
  • Transferência bancária europeia SEPA (IBAN/BIC/SWIFT)
  • Cheque bancário (pagável por um banco francês)
  • Pagamento no vencimento (reservado para estabelecimentos de contabilidade pública: Universidades, Prefeituras, Ministérios...)